sábado, 29 de outubro de 2016

A propósito das minhas rotundas e estrelas cadentes a caírem em rotundas...



Na varanda a ver a lua.


Ele sentado, refastelado numa cadeira a apreciar as estrelas e a fumar um cigarro. 
- Acabei de ver uma estrela cadente. Linda!
Eu a olhar para o céu sem ver já nada que se parecesse com uma estrela a cair. 
- E pediste um desejo? 
Ele com cara de ursinho de peluche a olhar-me, os olhos verdes ainda mais verdes a olharem para mim com genuína ternura para dentro de mim.
- Pedi há muito para ser feliz, e já sou.
...

Quando algo corre bem, assim mesmo muito bem, isso não é possível pois não?
Hummmm.
Ninguém tem tanta sorte assim. Só pode ser ficção.
Os meus deuses devem estar loucos.

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Manel tempestade: Isso é o que eu faço sem perder um segundo que seja mas sinto-me desconfiada, nada pode ser assim tão linear e perfeito, deve haver alguma barreira intransponível que me espera... só pode.
      Nunca ouviste dizer que quando a esmola é generosa o santo desconfia?

      Beijinho

      Eliminar

Diz aí nada ou coisa nenhuma.