terça-feira, 15 de março de 2016

Na volta do correio...



Meu querido coração,

sei que és responsável, nunca te deixas seduzir ou influenciar por dá cá aquele sorriso, nunca me traíste a confiança, e sabes muito bem perceber o que te faz falta e o que é descartável. Tens sido até hoje um alicerce e um poço de sabedoria.

Por isso vê se atinas, se ganhas juízo, e sobretudo se de uma ultima vez e quem sabe de uma vez por todas aprendes a lição. Olha com atenção à tua volta. Cada detalhe do que te rodeia. Abre os olhos, sente. Há mais água no oceano, há muito mais mar. 

Há mais homens também.

Com muito amor por ti,
assina

O teu querido cérebro.

14 comentários:

  1. Respostas
    1. Pequenos Delitos: Original... e uma verdadeira obra de arte.

      Eliminar
  2. =)

    Tanta água no oceano e há corações (tantos!) que se perdem a mirar uma gota apenas.
    O meu cérebro entende o teu.
    ...
    Mas meu coração também entende o teu.

    bj amg

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carmen: Combato o meu coração, tento manter a lucidez e ouvir o meu cérebro o melhor que posso. Tenho dias...
      A vida é assim:))

      Beijinho*

      Eliminar
  3. Ui isso é uma luta e tanto entre o coração e o cérebro, eu que o diga...

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. PM: Acho que andamos todos desencontrados, deve ser do movimento de rotação da terra dá a volta aos corações.

      É seguir em frente e coração ao alto.

      Beijoca PM

      Eliminar
  4. Acho que a foto não poderia ser mais perfeita para o teu post... ahahahahah
    Sem duvida brilhante.
    E quanto ao texto... é mesmo necessário saber o que é descartável ou não. Mas nem sempre se percebe à 1ª... :/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. lionMaster: Mesmo que o coração não perceba, o cérebro faz o seu trabalho e dá a dica que aquilo não serve...mas o coração é tãooooooo teimoso, irra!!!!

      Eliminar
  5. Há sempre mais homens, há sempre mais mulheres.
    A questão é se se dá com o tal homem, com a tal mulher... O / a tal, onde está? Aparece? Que é feito dele /dela?
    Será que o Palma tinha razão quando escreveu "que não há passos divergentes para quem se quer encontrar"?
    Um beijo, AC!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isabel Pires: De vez em quando o coração prega uma rasteira oa cérebro e achamos que aquele é o tal. Quando corre bem é aproveitar enquanto dura, quando corre mal é um sentimento de impotência e fracasso. e ninguém gosta de saborear o fracasso.

      Beijo Isabel*

      Eliminar
  6. Ana,
    Que dês a volta por cima é o meu sincero desejo. És uma mulher inteligente, sensível, independente, não tens que recear nada.

    Adenda:
    Acho que estou apaixonado pela tua forma de escrever...

    Um Beijinho, Ana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jorge: Vou dar. Estou a dar. Preciso de mais algum tempo mas sinto que caminho na direcção certa.

      Fizeste-me sorrir. Obrigada.

      :)))

      Eliminar
  7. o fracasso e a traição fazem buracos na nossa alma, parecem facas espetadas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. zanguelamangue: Perder...Nada pior que perder

      Eliminar

Diz aí nada ou coisa nenhuma.