sexta-feira, 8 de abril de 2016

Estar vivo nem sempre é o contrário de estar morto...




Fim de semana à porta. Sem portas, sem Janelas, sem paredes e sem muros. Ao ar livre. Mochila pronta com o essencial, e o essencial é demasiado porque o tempo está instável o que implica equipamento extra, sobrecalças impermeáveis, protecção de mochila, capa impermeável, polainas. Mais peso portanto. E a mim no me gusta porque me custa! Fim de semana inteirinho no Portugal lá de cima. Rumo a Arouca, Passadiços do Paiva, Frecha da Mizarela. O último dia vai ser um dia muito difícil, 10 quilómetros sempre a subir por um trilho na rocha, montanha acima, muito lá em cima, directo a uma das maiores cascatas naturais do país. Dizem que o enorme esforço vale a pena. E eu acredito que tudo vale a pena quando a alma não é pequena. No final, se sobreviver, espero poder contar aqui se valeu a pena ou não. Tenham um excelente fim de semana. Vivam-se enquanto podem.

10 comentários:

  1. Parece-me bem!

    Bom fim-de-semana, AC!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jorge: Já foi..passa tão rápido.

      Eliminar
    2. Jorge: Já passou...passa tão rápido.

      Eliminar
    3. Jorge: Já passou...passa tão rápido.

      Eliminar
  2. Parece-me que já tiveste melhores dias...
    Deixo-te um beijinho fraterno e solidário. E um sorriso ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo: Acho que se chama viver. Faço o melhor que posso.

      Eliminar
    2. Anónimo: Acho que se chama viver. Faço o melhor que posso.

      Eliminar
  3. que belo programa :)
    que corra bem e vivas muito, cada momento.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Laura Ferreira: Foi muito bom. Até nevou por incrível que pareça.Tenho fotos brutais.

      Eliminar
    2. Laura Ferreira: Foi muito bom. Até nevou por incrível que pareça.Tenho fotos brutais.

      Eliminar

Diz aí nada ou coisa nenhuma.