segunda-feira, 20 de junho de 2016

Regressada...







Regressada de lá, de onde o céu é mais azul e o rio de um azul turquesa fabuloso que apetece olhar e olhar sem nunca parar. Fiz finalmente o Caminho del Rey depois de quase um ano a engendrar conseguir lá ir. Foi desta. Adorei a paisagem, admirei a coragem dos homens que antes de mim por ali andaram, deixei-me maravilhar pela engenharia da estrutura, respirei natureza a cada passo dado. E a altura meu Deus, que sensação ver as rochas e as árvores como pontos pequeninos desenhados pelo chão.  Quero voltar. Quero levar lá os meus amigos e quem amo. Um dia, talvez. Regressei cansada mas mais rica de boas histórias de vida para contar e recordações de bons momentos. Valeu a pena.

18 comentários:

  1. Admiro-te a coragem!
    Aquilo é muito alto para mim. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carla: Ias adorar. Ver aquela paisagem, sentir o vento e os cheiros da natureza supera tudo. Nem te lembras da altura. Não é perigoso.

      Eliminar
    2. Estive a olhar melhor para as tuas fotos e fiquei mesmo cheia de vontade de ver ao perto.
      Caramba! Já estive no topo das cascatas de Terni, não haveria de ter um chilique só por estar numas pontes com desfiladeiros por baixo. ;)

      Eliminar
    3. Carla: Exacto. A paisagem é de cortar a respiração e a cor daquela água, wow, parece que foi pintada. Brinquei... que lhe tinham acrescentando tinta Robbialac.

      Vai por mim. O trilho não é difícil, só o calor não ajudou. Ias mesmo adorar.

      Eliminar
  2. I get nervous and dizzy just looking at these photographs.
    Wow.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rick Forrestal. It is a wonderful place. Amazing!

      Eliminar
  3. Oh diabo, acho que é lugar que carece de uso de fraldas, para quem é fraco de coração e com vertigens!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. L'Enfant Terrible: Há lugares que simplesmente valem a pena. Este é um deles. Não há vertigens quando olhas o horizonte, aquele céu mais azul, o rio em tons de verde. Acho que me esqueci de tudo. Fiquei por ali a pairar como se estivesse sentada nas nuvens a ver o mundo cá para baixo. Gostava de poder voar... hihihi...

      Eliminar
  4. O azul de novo :D Realmente as paisagens são magníficas, lindíssimo!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. PM: Vou lá voltar. Ainda não sei quando... mas sei que vou.

      Eliminar
  5. Tão bom, muito orgulho em ti miúda.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Loira: Não é um percurso difícil. Faz-se bem num agradável passeio.

      Eliminar
  6. admiro a tua coragem... acho que, nessa situação, as minhas vertigens iriam superar tudo. :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sofia: Não há vertigens quando há volta só há silêncio e esta paisagem.

      Eliminar
  7. que louco! Mas eu morria de medo lá em cima ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. SuperSónica: Não há heróis. Somos todos gente absolutamente normal. Eu sou. Também tenho os meus medos, combato-os. Ias adorar. Mesmo!

      Eliminar
  8. Maravilhoso! Já tinha ouvido falar deste sítio (reabriu há pouco tempo depois de ter estado em obras, não foi?), mas acho que nunca tinha visto fotos. Eu sou uma mariquinhas com as alturas, por isso não sei se teria coragem. Aqui perto de mim também há um caminho assim e ainda não fui. Nunca nos deu para irmos e a bem dizer, tenho um bocado de miúfa ;)
    http://www.zermatt.ch/pt/Media/Attractions/Gorner-gorge

    Beijos, beijos e obrigada pela inspiração :) pode ser que ganhe coragem este verão!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Blanche Cerise: Foi sim... estava completamente destruído, muito perigoso, foi encerrado ao público porque morreram lá muitas pessoas e agora em 2015 depois de extensas obras de recuperação foi aberto de novo ao público. Uma excelente ideia da câmara de Málaga. Um espaço muito bem aproveitado para turismo e actividades outdoor.

      Hummmm, bem fixe essas quedas de água e toda a envolvência do Local. Espectacular.

      Beijinho. Obrigada pela excelente dica.

      Eliminar

Diz aí nada ou coisa nenhuma.