quinta-feira, 21 de maio de 2015

Conversas dela... [dos impossíveis na minha vida]


 Ela fez uma pergunta simples.

- Quais as hipóteses de me acompanhares nesta aventura?
- Quase impossível. 
- Quantifica quase impossível.
- 80% de Impossível, 20% de possível.
- A quantidade de impossível é gigante.
- Pois eu sei, mas é a verdade.
- Quem sabe... Sou excelente a derrubar impossíveis sabias?
- Se sei.
- Vamos vendo então. Um dia de cada vez.

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Coisas simples...




6 da manhã. surpreendes-me com a frase: 
- Bom dia, sei que parece uma pergunta parva principalmente a esta hora do dia, mas gostas de surpresas?
não respondo. durmo ferrada.

...

nós.
um quarto, o meu espaço; já tão o nosso espaço.

as tuas mãos na minha pele, as pontas dos dedos que tocam e arrepiam e soltam e viajam para os lugares já seus conhecidos. as tuas mãos que deslizam em mim e me envolvem em carícias, a duas mãos, a quatro mãos. quantas mãos tens? apeteces-me. perco-me algures entre a tua vontade e a minha vontade sem me render. oiço ao longe os teus sussurros e metade das palavras que dizes e eu já não entendo. respondo como posso, com monossílabos que só tu entendes. muitas onomatopeias ditas. sopras-me palavras tão tuas ao ouvido, que conheço tão bem. mais beijos. não controlo a respiração. já não controlo nada de facto. observo de relance os teus olhos que me observam a mim. ávidos. como são lindos os teus olhos. incendeias o desejo aceso. entrego-me. quero-te hoje. agora. tanto.

abraço. beijo-te, enroscada em ti. pernas sob pernas. aninhada no teu peito que é um porto. bato-te na cara. surpresas destas não se fazem, parvalhão! ris-te. rio-me. tão feliz...

com a simplicidade das coisas simples que me fazem feliz.

terça-feira, 19 de maio de 2015

Do baú dos meus sonhos tirei um que sei em breve ir realizar..


El Chorro,  Ponte no Caminho del Rey  (renovado e aberto ao público em 2015)


Sou fanática por trilhos, cada vez mais. Tem crescido comigo a vontade de fazer mais e mais. Experimentar mais dureza e mais aventura em boa companhia. Vi ontem o filme baseado na história verídica da Cheryl Strayed que sozinha resolveu fazer 1770 km no Pacific Crest Trail. (este aqui) Impressionante e mais uma vez uma excelente lição de vida sobre comportamentos, pessoas, limites, escolhas. Recomendo.

Nunca chegarei a tanto, até porque prefiro os sonhos possíveis. Tenho este sonho possível guardado na prateleira com a etiqueta "na próxima oportunidade" por concretizar. Será seguramente um dos próximos a riscar da minha lista.

Mistério revelado...


A razão porque as mulheres usam mala de mão.

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Posso pedir uma coisinha? Só uma, é rápido e não dói...






No mesmo dia...

um miúdo de 21 anos, ciclista, que ia na sua vidinha sem fazer mal a ninguém, atropelado, entrou-me no trauma, fracturas múltiplas, as cristas ilíacas enfiadas pela cavidade torácica numa coisa atroz que eu em tantos anos a virar frangos nunca tinha visto, cavidade abdominal desfeita, rotura de vários órgãos internos e de uma víscera oca. Desespero total e impotência geral perante uma situação para a qual todos nós antevimos o fim. Ficou o cansaço, a dor. De todos nós, da namorada e dos pais. 

Logo a seguir... 

ainda não recompostos de uma paragem cardio respiratória e de uma ONR expressa alto e bom som pelo coordenador da equipa médica no Trauma do ciclista, entrou uma vitima baleada numa perseguição policial. A vitima era um traficante, mafioso, líder de um grupo já conhecido e referenciado, com cadastro por pedofilia, pena de prisão cumprida por comportamentos abusivos com crianças e procurado há vários meses pelas autoridades por um crime de sangue com rapto e tortura relacionado com tráfico. Rodeado de aparato policial e medidas de segurança. Protocolo especial de segurança activado. 

E depois de duas paragens cardio respiratórias, e de duas reanimações consecutivas com direito a atropinas intracardiacas, desfibrilhação cardíaca, reanimação cardio pulmonar, 6 unidades de sangue em curso, 4 unidades de plasma, e três Lactatos de Ringer à velocidade da luz, a coisa reverteu, e o mânfio safou-se, e vai ficar por ali para as curvas, para torturar, abusar de crianças, raptar gente, vender droga e claro continuar a fugir à policia assim que tiver oportunidade ou viver à conta dos contribuintes numa qualquer prisão deste país até que consiga fugir.

Gostava de pedir a Deus que não estivesse distraído, e que fosse justo com as suas escolhas, e já agora que não faltasse às aulas de moral e humanidade, e que não assobiasse para o lado quando for a hora de pesar comportamentos porque há coisas que por muito que me esforce (e eu juro que me esforço), eu por muitos anos que viva e por muito que veja, não entendo. E hoje era mesmo só isto.